Com Jorginho ou Moisés?

Edson Varela - 784

Há certo assédio a prefeitos para que anoiteçam nas siglas pelas quais se elegeram e amanhecem sem partido. O próximo passo seria aguardar o destino político do governador Moisés e embarcar no mesmo barco. Até pensávamos que era coisa isolada de convite velado a este ou aquele, mas o aceno é mais amplo. Quando definir em que partido se filiará para buscar a reeleição (indicativos apontam o Republicanos), Moisés deseja aderir acompanhado de uma multidão de lideranças com votos. No caso, os prefeitos.

É o tipo de situação que coloca no fundo de guampa até alguns prefeitos mais alinhados ao projeto de Jorginho Mello. Ocorre que o Senador do PL que, a princípio, disputará o governo, aposta na segunda onda Bolsonaro. Em âmbito de Brasil especialistas apontam que o atual Presidente da República vai para a eleição num desgaste sem precedentes, mas em Santa Catarina Bolsonaro surfa em bons índices de aprovação. Daí que o favoritismo natural de Moisés à reeleição, enfrenta essa incógnita de Jorginho com a bandeira bolsonarista.

E se um prefeito tiver que decidir entre Jorginho e Moisés, o coloca numa indefinição grande e justificável. Acreditem. Mais de uma pessoa que comanda prefeitura aqui na Região dos Lagos tem perdido umas noites de sono diante dessa encruzilhada!

JOÃO 2022? - Naturalmente que passava longe do prefeito de Anita a ideia. Mas nessa geografia de agregar votos para o projeto Jorginho 2022, o Senador cogitou João Cidinei disputando a Deputado Estadual pelo PL. "Agora que organizamos a situação e temos coisas concretas para tornar realidade, vamos focar no cargo para o qual fomos eleito", aponta um João Cidinei consciente das limitações eleitorais numa disputa a Estadual e focado em exercer a função de prefeito.


João Cidinei tem procurado manter a boa relação com o governador Moisés, mas o prefeito de Anita é do mesmo PL de Jorginho

FEDERAL DO PT - Chegam informações, dentro da estratégia inclusive do projeto Lula 2022, da colocação do nome de Fernando Henrique de Oliveira, presidente do PT aqui de Anita, um dos mais presentes militantes da sigla na Região dos Lagos, para concorrer a Deputado Federal. A ideia é agregar os movimentos sociais aqui da região, que são fortes, nessa iniciativa do PT ter um nome para a disputa proporcional nestes lados.


Confirmado o nome de Fernando Henrique como pré-candidato a Federal pelo PT

PT QUER PROJETO NOS LAGOS - Chateados com o desencanto do projeto que ajudaram a construir em Cerro Negro, os petistas miram uma atuação diferente na Região dos Lagos. Propósito é liderar os projetos eleitorais, lançando nomes e partindo para a disputa. Até aceitam outras siglas se integrando aos desafios, mas a partir de articulação que parta do próprio PT. Apostar em projetos de terceiros e acreditar em reconhecimento pelo que a sigla agrega, os petistas não querem mais. Não desejam que o 'chega prá lá' recebido no Cerro se repita no contexto de trabalho da sigla. E olha que votos o PT tem, inclusive com Cerro Negro como exemplo, onde Haddad 'deu uma tunda' nas urnas em Bolsonaro.

DERRAPADA EM ABDON - A gente espera que a situação já esteja resolvida (e superada). Mas causou chateação a postura do vereador Alfredo Palavro (PSD) ao tratar como inconstitucional um projeto de suplementação orçamentária enviada pelo prefeito Dile à Câmara de Abdon Batista. Os recursos se destinavam aos salários de servidores da saúde e custeio de parte da frota. A própria Assessoria Jurídica da Câmara orientou sobre o tema, mas a interpretação de Palavro teria sido discordante e destoante da realidade. De se observar que, embora orientativa para que prefeitos não aumentem despesas com pessoal até dia 31 de dezembro deste ano, a lei complementar 173/20 não está acima da Constituição Federal.


Argumento do vereador Alfredo Palavro sobre suplementação orçamentária causou estranheza em Abdon

DEMANDAS NA CAPITAL - Vereadores de Anita tomaram providência prática em relação a uma demanda que tem chegado até eles com certa frequência: o baixo efetivo da Polícia Militar. Aliás, problema não apenas de Anita, mas dos municípios da Região dos Lagos. Diante disso, o presidente Oliveira Conrado, as vereadoras Professora Geneci e Jamile Alves, assim como os vereadores Cláudio Pires, Nilsinho, Campeiro e João Paulo Salmória, foram até o Comandante Geral da Polícia Militar de Santa Catarina. Foram recebidos pelo Coronel Dionei Tonet que ouviu a realidade enfrentada em Anita e nos municípios da região. Se a investida dará resultado é uma questão de gestão do Comando Geral, mas o Coronel Tonet está sabendo a dificuldade enfrentada pela coletividade em relação ao baixo efetivo de policiamento ostensivo.


A comitiva de vereadores anitenses na audiência com o Coronel Tonet, Comandante Geral da PM/SC

BATENDO À PORTA NA ALESC - Aproveitando esse deslocamento a Florianópolis, o grupo de vereadores esteve na Assembleia Legislativa. É fato que cada vereador é procurado por deputados que buscam a reeleição. E a oportunidade de ter uma contrapartida a esse tipo de parceria é agora, com o protocolo de pedidos de emendas. Essas são impositivas e, embora demorem um pouco, chegam aos cofres municipais para ações e obras. Daí a importância dessa militância nos gabinetes dos parlamentares na Alesc, estratégia adotada pelos vereadores de Anita nesse deslocamento à Capital.


Registro para confirmar a presença dos vereadores na busca de recursos junto aos deputados, através de emendas para Anita

POR FALAR EM VEREADORES - É interessante a relação de trabalho que a prefeita Milena Lopes mantém com os vereadores da mesma sigla que ela em Vargem. Frequentemente a prefeita e vereadores se reúnem para discutir assuntos de interesse comum ao município, desde ações da prefeitura até projetos e demandas que chegam ao legislativo de Vargem. Quando essa boa relação não prevalece, já tivemos exemplo aqui da Região dos Lagos de que a repercussão é ruim para o próximo município.


Vereadores do PL e a prefeita Milena na prosa constante em Vargem

MP EM CBS - Quem acompanhou a gestão anterior em Campo Belo do Sul percebeu a cautela quase cirúrgica de Doutor Tadeu para encerrar o mandato sem qualquer pendência. Mas mesmo nesses cuidados, as omissões não são perdoadas. Daí a representação da Promotoria de Justiça por causa do não repasse de recursos do município ao FIA. O agravante é que o TCE/SC já teria alertado para a necessidade de atender a legislação e contemplar o Fundo da Infância e Adolescência com repasse regular. O juízo da Comarca de Campo Belo irá analisar a representação.

APAE DE CAMPO BELO - No pacote de recursos anunciado para dar mais estrutura às APAES de seis municípios da Serra Catarinense (solenidade realizada na semana passada em Florianópolis), foram confirmados R$ 150 mil para a entidade de Campo Belo do Sul. Dinheiro é para a implantação de uma academia inclusiva e equipamentos tecnológicos.

MORADIAS NOS LAGOS - Assessor de Governo, Lucas Neves, tem destacado a boa receptividade que teve na busca de terreno para a construção de moradias do programa Gente Catarina. Campo Belo do Sul e Cerro Negro serão os primeiros beneficiados aqui na Região dos Lagos. Cada município terá até R$ 1 milhão para construir casas em terrenos a serem providenciados pelas prefeituras, como contrapartida. Ao destacar os passos dados para coletar as informações, Lucas citou a boa conversa com o prefeito Ademilson (Cerro Negro) e Claudiane Pucci (Campo Belo).


Lucas e a conversa com a prefeita Claudiane para construção de casas com recursos estaduais e terreno de contrapartida da prefeitura






correiodoslagos

EDITORIAS
1547797947.jpg

Rua Frei Rogério, 405, Sala 2, Centro, Anita Garibaldi, CEP 88590-000
Fone (49) 3543-0260

Redação: redacao@jornalcorreiodoslagos.com.br

Comercial: comercial@jornalcorreiodoslagos.com.br

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Correio dos Lagos