Foto de um penico na praça causa revolta em moradores

Divulgação - 737

Na terça-feira (17), uma foto e um áudio circularam nos grupos de WhatsApp relacionando à falta de sanitários públicos no município de Anita Garibaldi e que a instalação de um penico (foto divulgada de um penico azul com a frase: "Banheiro Público de Anita") causou certa indignação na população, principalmente na população do interior do município, devido ao áudio fazer referência a essa parcela da população que já estaria utilizando o novo sanitário.

Em nota, a Câmara Municipal de Vereadores, através do presidente Antonio Figueiró, explica o porquê de as obras de construção dos sanitários não terem sido realizadas.


Nota de Esclarecimento Câmara Municipal de vereadores de Anita Garibaldi


 O Poder Legislativo de Anita Garibaldi, por seu presidente, Antonio Duarte Figueiró, diante da celeuma criada com o assunto referente à não existência de sanitário público na Praça Paulino Granzotto, centro de nossa cidade, em que é de conhecimento público a matéria veiculada nos meios de comunicação da região, onde o prefeito João Cidinei da Silva atribui a responsabilidade aos vereadores pela não construção de referido sanitário, afirmando que enviou Projeto de Lei ao Legislativo para a construção do mesmo e foi rejeitado, vem esclarecer a população, como segue:

Esclarecemos que no final do exercício de 2019, o prefeito enviou à Câmara de Vereadores para apreciação, os Projetos de Lei 028 e 029/2019, que previam alienação dos terrenos de propriedade do Município, ambos situados ao lado do Fórum de Justiça da Comarca, que foram rejeitados.

Ambos os Projetos não contemplavam verbas para a construção de unidades sanitárias na Praça acima mencionada.

Em data de 16/06/2020, agora por um único Projeto de nº 011/2020, o Poder Executivo solicitou novamente a venda dos mesmos imóveis que constavam dos Projetos 028 e 029/2019.

Referido Projeto restou rejeitado pela maioria dos membros da Câmara, uma vez que o Executivo não respeitou o princípio da anualidade, posto que uma matéria rejeitada, somente pode ser reapreciada, após um ano de sua primeira deliberação, sendo que a mesma, ocorreu pura e simplesmente por aspectos legais, não havendo sequer a apreciação meritória do mesmo.

Portanto, estas são as verdadeiras razões pelas quais não restaram aprovadas as matérias acima mencionadas, e qualquer outra interpretação, não passa de mera especulação política.

         Antonio Duarte Figueiró - Presidente




correiodoslagos

EDITORIAS
1547797947.jpg

Rua Frei Rogério, 405, Sala 2, Centro, Anita Garibaldi, CEP 88590-000
Fone (49) 3543-0260

Redação: redacao@jornalcorreiodoslagos.com.br

Comercial: comercial@jornalcorreiodoslagos.com.br

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Correio dos Lagos