Serra Catarinense bate recorde em confirmações e casos ativos de Covid-19

Assessoria Amures
Foto: Luan Turcati

Com ocupação total de leitos de UTI, era de imaginar a dimensão da pandemia na Serra Catarinense. O comparativo semanal, finalizado às 17h desta quarta-feira (25) pelo Setor de Comunicação da Amures, aponta para um recorde em confirmações e casos ativos do novo Coronavírus desde o início da pandemia. Esses números seguem a lógica do Estado.

O número percentual de confirmações, ou seja, novas infecções quase dobrou em relação à última semana. Entre os dias 11 e 18 de novembro, o aumento foi de 10,17%. Nesta semana, os registros de aumentos foram de 19,58% que totaliza em 9.819 infecções pelo vírus.

Seguido percentualmente, os registros de óbitos ficaram em segundo lugar. Com cinco novos em toda a região, o aumento percentual ficou em 3,47%. Em números totais, os 18 municípios somam 149 vítimas fatais. O município com o maior número é Lages, com 101 mortes, seguido de Correia Pinto com 14 e São Joaquim com sete. Com exceção de Painel, Palmeira e Urupema, os outros doze registram ao menos um caso de óbito.

A única porcentagem que reduziu nos últimos sete dias, foi a de recuperados. No último levantamento, o aumento foi de 7,71% que alcançava um índice de 87,69% de recuperação. Nesta semana, a redução ficou em 6,56%. Em números totais, são 7.674 pacientes.

No último boletim divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde de Lages, na manhã desta terça (24), a taxa de ocupação de leitos de UTI continuava em 100% e os leitos de enfermaria subiram de 79% para 84%. Destes internamentos, 66 pacientes são de Lages - entre confirmados e suspeitos - e outros 32 de outras cidades da região e do estado.

  Região da Amures em nível gravíssimo 

Divulgada nesta quarta (25) a nova matriz de risco do Centro de Operações em Emergências de Saúde - Coes do Governo do Estado, das 16 regiões catarinenses, 13 estão em nível gravíssimo de contaminação e apenas três em nível grave. 

Se comparado com a semana anterior, apenas três regiões eram consideradas em nível gravíssimo. Situação essa que se inverteu nesta semana. A Serra Catarinense e outras 12 regiões estão classificadas em nível gravíssimo.

Com isso, a região passa a adotar medidas anteriormente colocadas pelo Governo do Estado. Como redução na capacidade total de ambientes, suspensão de eventos e atividades, dentre outras. Nos 18 municípios, as restrições seguem as mesmas, sob domínio do Estado, com exceção daqueles que adotaram medidas mais restritivas.

Lockdown é descartado 

Até o momento, a posição dos prefeitos municipais é para que não haja medidas tão restritivas como o fechamento de todas as atividades não essenciais. Para o prefeito de Correia Pinto e Presidente da Amures, Celso Rogério, o que leva a região neste estado de calamidade são as pessoas. "A indústria e o comércio, estão seguindo medidas rígidas. O que nós precisamos fazer agora é estimular a conduta da população para que evitem aglomerações, utilizem máscara e façam uso dos protocolos de higiene". 

Para o presidente, esse aumento de casos, ocupação de leitos de UTI e óbitos são decorrentes de feriados prolongados e do processo eleitoral. "O Tribunal Superior Eleitoral autorizou a eleição e não tem como fazer campanha sem o contato humano. Mas além disso, o feriado prolongado, o excesso de festas e aglomerações colaboraram para isso".

Espera-se que até o final do dia, haja manifestação por parte do Governo do Estado. Entre justificativas e novas medidas, todas poderão ser anunciadas pelo executivo, pela Secretaria de Estado da Saúde ou pelo Coes.

Imagens



correiodoslagos

EDITORIAS
1547797947.jpg

Rua Frei Rogério, 405, Sala 2, Centro, Anita Garibaldi, CEP 88590-000
Fone (49) 3543-0260

Redação: redacao@jornalcorreiodoslagos.com.br

Comercial: comercial@jornalcorreiodoslagos.com.br

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Correio dos Lagos