Coluna Política

JC: Candidatura ainda no purgatório

Edson Varela - 732

Ufa! Deve ter sido essa a sensação de João Cidinei ao receber o teor da sentença do Juiz José Antônio Varaschin Chedid que, após receber o pedido de impugnação da candidatura, abriu manifestação à defesa do prefeito e ao Ministério Público Eleitoral e, após esse trâmite, decidiu por deferir o nome do atual gestor para disputa.

Poxa! Deve ter sido essa outra reação de João Cidinei ao tomar conhecimento da insistência do Ministério Público Eleitoral, naquele seu sagrado poder/dever de fiscalizar, ao entrar com recurso no Tribunal Regional Eleitoral (TRE). Embora não seja uma decisão e postura personalíssima (caberia a qualquer Promotor de Justiça a tarefa), Doutor Guilherme Dutra protocolou o recurso com argumentos para 'desmontar' as justificativas de João Cidinei que tenta seguir no jogo.

O Promotor de Justiça Eleitoral combate aquilo posto de que não ocorreu dolo para a causa da rejeição das contas. Da mesma forma argumenta que o processo tramitou no TCE/SC e chegou redondo à Câmara de Vereadores onde houve o julgamento pela manutenção da rejeição, suficiente para ensejar a inelegibilidade do atual prefeito. O recurso é inteligente e bem embasado.

Diante disso, ainda persiste a situação de indefinição da candidatura de João Cidinei, embora tenha ocorrido decisão favorável em âmbito de 52.ª Zona Eleitoral. Para o atual prefeito a notícia ruim é o recurso do Ministério Público Eleitoral. E a boa é que o TRE/SC é instância terminativa para a contenda. Aquilo que julgadores decidirem ali, sacramenta tudo. Até tal decisão, a candidatura está no purgatório eleitoral: nem no céu, nem no inferno!


João Cidinei e Toni é a primeira chapa deferida no sistema da Justiça Eleitoral, mas há um recurso a ser resolvido no TRE/SC

LIBERADOS EM CAMPO BELO - Candidatos na eleição deste ano, Ademir da Guia (a prefeito), Professor Tandy (PSDB) e Flávio Dadá (PP) - ambos a vereador - tiveram pedido de impugnação das candidaturas porque, como servidores públicos efetivos, não apresentaram comprovação da desincompatibilização. Como protocolaram o documento, a partir do questionamento do Ministério Público Eleitoral, a própria Promotoria opinou pelo deferimento dos respectivos registros. Eles estão no páreo!

SALETE E O DEZESSETE - Candidato a prefeito pelo PSL, Henrique Menegazzo fez uma troca familiar na chapa. Saiu Emílio Forest Neto e entrou dona Salete Forest como vice, representando o PSDB. Isso todo mundo já sabe. A curiosidade dessa mudança é que havia ideia de colocar a filha do Mau Forest como vice e não a esposa. E embora ela seja celetista na APAE, houve receio que sua não desincompatibilização atrapalhasse o andamento da candidatura. Mas algo é certo, a família Forest está firme na busca de votos para a coligação PSL e PSDB. 


Menegazzo contou com a presença do deputado Schiochet para referendar a mudança da chapa em Anita

MUDANÇA SEM TRAUMA - Elogiável a alteração na chapa liderada por Henrique Menegazzo. Tudo ocorreu sem trauma ou desgaste, por causa da postura do próprio Mau Forest. Ao observar o pedido de impugnação feito pelo Ministério Público Eleitoral, nada de ficar dando murros em ponta de faca. Recolheu-se para não prejudicar o projeto de Menegazzo e encontrou uma forma de somar, com o ingresso de dona Salete Forest completando a dobradinha. Enquanto em algumas siglas se faz tempestade de pequenos problemas, nesse episódio o desapego de Mau Forest ao poder permitiu administrar o problema. Não sei se ganham a eleição, mas embora isso não dê votos, ganham minha admiração!


Deputados Schiochet (Federal) e Mocelin (Estadual) com a nova chapa integrada por Menegazzo e Salete Forest

AGENDA EM ANITA - Porque esse período de campanha eleitoral não é impedimento para atos de gestão, deputado Fábio Schiochet (PSL) aproveitou a passagem por Anita para formalizar a entrega dos R$ 100 mil que viabilizou, através de emenda para o Hospital Frei Rogério. O dinheiro já chegou, mas o ato simbólico da entrega foi para reforçar a presença dele ajudando o município.


Everaldo Paganin, vice-presidente do PSL em Anita, recebeu o documento formalizando a entrega do recurso ao Hospital Frei Rogério

REELEIÇÃO - Antônio Figueiró, Campeiro, Oliveira Conrado e Chatão formam o quarteto de atuais ocupantes de mandato que tentam continuar na Câmara. A desmotivação para alguns atuais seguirem na política e buscar a reeleição impressiona. Entre aqueles que desistiram da peleia, um dos argumentos apresentados é de que uma gestão com poucos feitos acaba desacorçoando as lideranças políticas. E naturalmente culpam o prefeito pelo freio de mão puxado!


Campeiro, que herdou o mandato de Tiola, tenta ser titular depois de trocar o PSB pelo PSD

DIFICULDADE NA CÂMARA DE ANITA - PSL e Cidadania terão dificuldades para eleger mais de um vereador. Não significa impossibilidade, visto que pelo fato de terem candidato a prefeito, quando o eleitor votar na legenda (clicar o número do partido quando for votar para vereador) esse voto soma e amplia as chances. O Cidadania tem apenas três candidatos. Mesmo número do PSDB cuja majoritária está com o PSL, partido esse apenas com dois candidatos a vereador. PL e PT, tendem a fazer o maior número de vagas, considerando a matemática natural do número de candidatos. A cada uns 600 votos deve eleger um à Câmara.

DECEPÇÃO PELEGA - Coletando informações da campanha eleitoral, a ponderação que recebemos em forma de decepção diz respeito ao MDB. A sigla se preocupou tanto em fazer oposição à administração de João Cidinei e 'esqueceu' que havia uma campanha. Tanto que a candidata a prefeita acabou virando vice e o partido tem apenas seis candidatos a vereador. Num comparativo, o Partido Liberal tem mais que o dobro na disputa à Câmara de Anita.  


Aquela aposta na estrutura emedebista foi substituída pela realidade de ser coadjuvante na disputa em Anita

NO CERRO - Cerro Negro também registra a mesma quantidade de postulantes à reeleição na Câmara que Anita. Rosana Mendes e Dirso (pelo PSD), Fernando Conrado e Valdair Antunes (ambos pelo PP). Pela quantidade de candidatos lançados nas diversas siglas, a maioria dos partidos emplacará pelo menos um. Exceção é Cidadania e PP que devem fazer a maioria das vagas na Câmara do Cerro.


19 dos 26 candidatos a vereador no Cerro Negro estão na coligação de Ademilson e Lai

PLACAR EM VARGEM - Curioso e estratégico. O partido do candidato a vice de Milena Lopes, Ivo dos Passos (PP), não tem nenhum candidato a vereador. Mas considerando o número de lançados para cada lado e o fato de que parte daqueles que concorrem pelo PSB apoiam Peixe e outra parte Milena, são 17 candidatos a vereador puxando votos à reeleição da atual prefeita e 15 com o candidato do MDB. Por sinal, a disputa está bem aberta à Câmara de Vargem, porque os quatro mais votados em 2016 não concorrem neste ano.

SEM REELEIÇÃO EM ABDON - Surpreende a decisão dos vereadores de Abdon Batista. Daquela lista dos nove eleitos no pleito passado, nenhum vai à reeleição. Tem o Lineu Hermes e o Nerci Lesse entre os concorrentes neste ano, mas no pleito de 2016 ambos ficaram como suplentes na lista.


Atual vereador Severino Mecabô, o mais votado da eleição passada (aqui ao lado do Mocelin), não concorre em 2020







correiodoslagos

EDITORIAS
1547797947.jpg

Rua Frei Rogério, 405, Sala 2, Centro, Anita Garibaldi, CEP 88590-000
Fone (49) 3543-0260

Redação: redacao@jornalcorreiodoslagos.com.br

Comercial: comercial@jornalcorreiodoslagos.com.br

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Correio dos Lagos