João Cidinei: 'Não quero político do meu lado'

07 Junho 2019 08:36:00

Por Edson Varela - 661

Há 16 meses do anitense ir às urnas para escolher quem quer como prefeito nesse novo começo de década, João Cidinei fala pela primeira vez como pré-candidato à reeleição. Começa abordando o desgaste político que enfrenta na Câmara. "Tudo porque não sou de conchavo. Não entrei no jogo deles. Não participei de esquema nenhum para agradar político, porque o meu compromisso é com o povo". Fala isso em relação aos vereadores aos quais atribui uma tentativa constante de desgastá-lo. "Mas estando de bem com o povo - que está comigo - é o que me interessa".

Num exercício futurístico indagamos quem o atual prefeito pensa em ter de vice, já que a relação com o MDB se desgastou ao ponto de existir um não suportamento recíproco. "Não quero político do meu lado. Não quero vice político", aponta. Recorda que o MDB se ofereceu na eleição passada para compor. "Diziam que vieram me ajudar. Mas na verdade se aliaram porque não queriam perder a eleição. Minha ideia era até compor com o PT, mas o Claudionor abriu mão para o MDB".

Ainda sobre o assunto o atual prefeito aponta que estão sondando dois ou três nomes para disputar contra ele. "Mas no final vão de unir e formar um único grupo para nos enfrentar. Porém, como estou com o povo não me preocupo". João Cidinei aposta no resultado da 'auditoria' que está em curso, cujos dados permitirão deixar bem claro aos anitenses quem atolou Anita em dívidas. "Porque minhas contas estão praticamente em dia. E já paguei muita coisa das administrações passadas".

CONTAS DE 2017 - Abordamos com o prefeito de Anita o risco de suas contas do primeiro ano de governo serem rejeitadas. João Cidinei afasta a preocupação. Diz que o TCE/SC não recomendou a rejeição. Apenas o notificou para se explicar por causa da irregularidade relacionada ao estouro de gastos com a folha do funcionalismo. "Apresentamos a justificativa. E quando os técnicos virem isso, irão considerar já que o estouro aconteceu porque não consideramos mais aquele dinheiro que está retido do ICMS da Usina. E fizemos isso porque eles mesmos recomendaram", aponta o prefeito.

AINDA AS CONTAS - De se observar que o Tribunal de Contas não tem poder de aprovar ou reprovar contas dos gestores municipais. Os técnicos apenas fazem a recomendação. O julgamento político cabe à Câmara de Vereadores. Se vier a recomendação pela aprovação, ficará chato os vereadores anitenses rejeitarem. Porém, se o TCE/SC acenar pela rejeição, dificilmente as contas passam no Legislativo. E a rejeição pode levar João Cidinei a se tornar inelegível ano que vem, afastando-o do projeto de reeleição. 

ANITA 2020 - Anita tem oito partidos estruturados para o enfrentamento eleitoral. Na eleição passada eram seis deles com João Cidinei. Atualmente, o prefeito estaria politicamente solteiro para disputa vindoura, já que conseguiu se afastar das siglas que o apoiaram. Há entre os possíveis adversários, um desalento em relação a João Cidinei que é taxado de prometer muito e compartilhar dados nem sempre reais. Mas algo, os eventuais adversários admitem, o atual prefeito tem boa lábia. "Se ele deixar a política e abrir uma igreja vai fazer sucesso. Ele consegue convencer muita gente".


JUAREZ NO DIRETÓRIO - Anita Garibaldi tem mais força política dentro da Executiva Estadual do MDB que Lages. Prova disso que Juarez Matos é o único nome do partido a integrar a lista dos 71 nomes que decidem os rumos do partido em âmbito estadual. Ele foi eleito com Celso Maldaner, o novo presidente emedebista. A Serra tem um segundo nome, que é de Luiz Carlos Schmuller (Bocaina), mas nesse caso a vaga é reservada a um dos prefeitos de cada região.


PT NOS LAGOS - Ele foi prefeito duas vezes de Pinhalzinho, ali depois de Chapecó. Agora atua como Deputado Estadual já no papel de líder do PT na Assembleia Legislativa. Trata-se do deputado Fabiano da Luz que peregrinou pelos municípios da Região dos Lagos. Juntamente com lideranças daqui, foca dar sustentação ao projeto de fortalecimento ainda maior do PT em municípios como Abdon Batista, Celso Ramos, além daqueles que já têm um trabalho forte e atuante como em Anita Garibaldi, Cerro Negro e Campo Belo. O foco é o pleito eleitoral do ano que vem onde, a partir de articulação e diálogo com as bases, parceiros e comunidade, a ideia é ocupar espaço nas majoritárias. Foi nessa linha o diálogo em Cerro Negro, tendo o Fernando Henrique, aqui de Anita, como o coordenador regional e o presidente da Câmara do Cerro, Ivanor Mota como anfitrião.


FOCO DO MANDATO - E para que não dê a impressão que o deputado Fabiano da Luz foca apenas a articulação política, na passagem por Anita Garibaldi, o parlamentar colheu dados e informações. Colecionou demandas para defender a partir de Florianópolis, sendo algumas que ele já estava sintonizado, como o término do asfalto até Celso Ramos. O deputado disse que está sintonizado nessa necessidade urgente da comunidade e não se recolherá da pressão para que o Estado retome os trabalhos e garanta a conclusão da obra. "Sempre que possível lembraremos o governo de que há essa demanda com meio caminho andado. E que precisamos que o caminho inteiro seja asfaltado. Contem conosco nessa defesa", frisou Fabiano da Luz. Como Anita e Celso precisam de soldados e aliados, é mais um parlamentar disposto a brigar por essa obra indispensável para a Região dos Lagos.

POR FALAR EM OBRAS... - Prefeitos Lucimar Salmória e Milena Becher somaram-se aos demais colegas de Executivo da Amplasc, para discutir detalhes sobre o repasse aos municípios da incumbência de manter estradas estaduais. A preocupação de Lucimar e Milena é comum aos demais prefeitos: Que venha a atribuição, mas também recursos para permitir que as obras de manutenção sejam executadas.  

ESTRADAS DOS LAGOS - Enquanto em Vargem o foco maior é na rodovia de chão batido (por enquanto) que interliga o município com Abdon, este município tem a ligação com Anita e a BR-470 como focos de providências a manutenção. Governador Carlos Moisés acenou R$ 70 milhões neste ano para repassar aos municípios que executariam as melhorias. Se o montante parece bastante, o fato de serem recursos para todos os municípios onde há estrada estadual, o dinheiro parece pouco.


FOLHA DE 2018 - Prefeito João Cidinei discorda que tenha havido medida impactante para reduzir gastos com a folha quando Tadeu Furtado assumiu entre agosto e dezembro do ano passado. "Olhe os dados e tire suas conclusões. O que ocorreu foi o aumento da receita que quase dobrou. Daí com mais receita o índice tende a baixar naturalmente", desconstrói o atual prefeito.

NÚMEROS DE 2018 - As palavras de João Cidinei fazem parcialmente sentido, interpretando os gastos com a folha ano passado. No primeiro quadrimestre ele gastou R$ 16.730.000,00. No quadrimestre de Tadeu Furtado foram gastos R$ 15.776.000,00. Houve, portanto, um corte de R$ 250 mil mensais na folha se comparado o período de João e Tadeu. Não fosse o aumento da receita, esse valor não seria suficiente para baixar o índice de 80% para 65%, percentual que mesmo assim se mostrou estourado em relação ao limite de 54%.





correiodoslagos


EDITORIAS
1547797947.jpg

Rua Frei Rogério, 405, Sala 2, Centro, Anita Garibaldi, CEP 88590-000
Fone (49) 3543-0260

Redação: redacao@jornalcorreiodoslagos.com.br

Comercial: comercial@jornalcorreiodoslagos.com.br

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Correio dos Lagos