João Cidinei de volta ao batente

21 Dezembro 2018 16:53:00

Por Edson Varela - 638

Cento e quinze dias. Esse foi o período de afastamento de João Cidinei do cargo de prefeito. Retorna à função de alma lavada e repetindo o mantra: "Não desviei nenhum centavo de dinheiro público". Conversamos com ele tão logo soube da decisão do desembargador Paulo Henrique Moritz Martins da Silva. "Confiava nessa decisão desde o princípio".

Demora do retorno se deu por causa dos caminhos diversos das vias judiciais. O que a defesa de João Cidinei combateu foram supostos erros da comissão processante. Pesou o fato de o vereador Tiola ter feito denúncia e depois desistido. Assim, a Comissão Processante se tornou também a denunciante. "É inadmissível que a função de acusador e julgador recaia sobre a mesma pessoa", aponta o despacho da decisão no TJ/SC.

Também ocorreu que Tiola denunciou, mas não arrolou testemunhas e nem provas. Desembargador Moritz Martins aponta que as denúncias deveriam ter continuidade (como tiveram), mas os integrantes da Comissão não poderiam fazer o papel do próprio acusador. Na decisão consta que o caminho adequado era ter sido escalado um membro para o papel de acusador e, com isso, afastá-lo das decisões e da votação na Comissão.


MEDIDAS DE TADEU - Indagamos a João Cidinei sobre aquelas medidas de contenção praticadas por Tadeu Furtado como prefeito. O retornante informou que pretende manter essa austeridade, inclusive sem contratar pessoas e buscar o equilíbrio do índice da folha. "As exonerações fui eu que fiz para buscar o equilíbrio".


ALGUMA MUDANÇA? - Primeira providência ao retornar ao cargo foi chamar de volta Ivo Gehrke para tocar a Secretaria de Obras. "É de minha confiança e preciso de alguém sintonizado porque, apesar da redução do ritmo de trabalho, a área de obras não vai parar", aponta João Cidinei. Em relação a outras áreas ele ainda vai avaliar.


RELAÇÃO COM O VICE - Segundo o prefeito retornante, ao contrário do que declarou Tadeu Furtado, não existiu isolamento do vice. João Cidinei diz que nunca teve nada contra Tadeu. "O trabalho continua, mas não posso correr atrás do Tadeu para ficar prestando informações. O que ele quiser ter acesso vai estar à disposição, assim como manteremos tudo no Portal Transparência". 


AUDITORIA EM ANITA - O período fora do cargo permitiu a João Cidinei uma visão diferenciada da gestão. Uma das próximas providências será a realização de uma auditoria. "Um trabalho independente, autônomo e que diga ao anitense a realidade contábil e financeira. Não é um gasto, é um compromisso para evidenciar essa transparência que sempre procuramos dar à administração".

DÍVIDAS DE ANITA - Nesta segunda-feira, 17, a prefeitura pagou alguns fornecedores do comércio de Anita dos tempos do ex-prefeito Ivonir Fernandes. João Cidinei aponta que espera que os mais de R$ 100 mil aportados tenham obedecido a ordem cronológica, ou seja, a data que as dívidas foram feitas. "E isso tinha que ser feito por uma questão de respeito aos comerciantes". Disse que já havia informado os comerciantes que quando houvesse melhor aporte dos royalties, haveria cronograma de pagamentos. "E queremos fazer esse cronograma no começo do ano porque houve uma recuperação da arrecadação de royalties graças aquela cruzada liderada pelo prefeito Lucimar (Abdon) e que teve nossa participação".


POSIÇÃO DA CÂMARA I - Buscamos o posicionamento do Legislativo a respeito da decisão judicial que devolveu o cargo de prefeito a João Cidinei. O vereador, presidente da Comissão Processante e novo presidente do legislativo, Hugomar Zanchetta (PT) aponta que: "A Câmara de Vereadores de Anita Garibaldi respeita a decisão monocrática oriunda do Tribunal de Justiça, embora não veja motivos que aparecem a mesma".


POSIÇÃO DA CÂMARA II - Ainda segundo o vereador Hugo "frente ao tamanho dos atos irresponsáveis e ilegais que ensejaram a cassação, não é de bom alvitre o retorno do prefeito cassado. Mas tenho certeza que os vereadores fizeram o que era certo, pois nossa função é fiscalizar". E o legislador conclui a manifestação com um recado em forma de conselho a quem estiver no comando do Paço: "Indiferente de quem seja o prefeito, seguindo a lei, é o que importa". 


LEANDRO E JOÃO - Interessante que todo esse questionamento jurídico de João Cidinei fora feito contra o presidente da Câmara, vereador Leandro Crisoste (PR). Por causa do cargo, as ações eram dirigidas contra ele, na condição de presidente do Legislativo. Embora, tanto na votação quanto agora, Leandro não arredou o pé do apoio ao prefeito João Cidinei.


IVANOR REELEITO NO CERRO - Com seis votos favoráveis, um nulo e dois em branco, Ivanor Mota segue na presidência da Câmara de Cerro Negro. Ele estava num mandato curto depois da renúncia do presidente Jair e agora terá mais tempo de atuação na função. Bobagem foram os votos em branco e o nulo até porque Ivanor Mota preside a Câmara para todos os vereadores. E independente de futricas políticas, a relação cordial deveria prevalecer, até porque a disputa eleitoral é só em 2020.


PRESIDENTE DE ANITA - "Graças a Deus que desta vez deu certo". Vereador Hugo Zanchetta (PT) sobre o resultado da eleição na Câmara de Anita que o elegeu presidente. 


CÂMARA DE VARGEM - Sem atropelos ou surpresas a definição da Mesa Diretora da Câmara de Vargem para o ano que vem, numa evidência da sintonia entre os vereadores. Vereador Ivo dos Passos (PP) foi eleito para presidir o Legislativo do município com Xico da Bia (PSD) de vice. Adriano Padilha (MDB) é o segundo secretário e Roberto Spolti (PSB) ficou como 1.º secretário. 






correiodoslagos


EDITORIAS
1547797947.jpg

Rua Frei Rogério, 405, Sala 2, Centro, Anita Garibaldi, CEP 88590-000
Fone (49) 3543-0260

Redação: redacao@jornalcorreiodoslagos.com.br

Comercial: comercial@jornalcorreiodoslagos.com.br

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Correio dos Lagos