Editorial

Coronavírus, nuvem de gafanhotos... e para alguns está tudo certo

Ao ler o Jornal Correio dos Lagos talvez você se pergunte ou comente: "Novamente estão falando sobre coronavírus?".

Realmente muitas vezes se torna um assunto maçante, repetitivo, mas que nesse período se faz necessário falarmos e apresentarmos informações, dados e chamar a atenção para a doença do ano de 2020, que faz vítimas, deixa sequelas, talvez não físicas, mas emocionais, com certeza.

Quantos de vocês estão a dois, três meses sem ver seus avós, sem dar um abraço apertado nos seus pais que são idosos ou possuem alguma doença crônica? Quantos de vocês deixaram de frequentar lugares? Quantos de vocês adiaram aquela viagem dos sonhos, a festa de formatura, de aniversário, de casamento...? Quantos de vocês não abandonaram nada e vivem uma vida como se o coronavírus não existisse, colocando a sua e a vida de outras pessoas em xeque-mate?

São festas clandestinas, churrascos familiares e entre amigos reunindo 20, 30 pessoas; são cidadãos que não utilizam máscaras, muito menos higienizam as mãos com água e sabão ou álcool em gel, e têm a convicção de que o vírus não irá chegar até eles; são comércios que, de certa forma, relaxaram nos cuidados.

Talvez falte a fiscalização rígida e a conscientização de que já se teve dois óbitos na Região dos Lagos, 37 pessoas infectadas em Abdon Batista, 10 casos positivados em Vargem, o último boletim divulgado em Esmeralda indica 10 pessoas positivadas e assim os números de casos vão aumentando. Para aqueles que acreditam que a doença realmente existe, a preocupação aumenta quando as pequenas cidades também são atingidas pelo aumento de casos e, muitas vezes, pela indiferença da população.

Além do coronavírus, a "nuvem de gafanhotos" também assusta moradores do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina, principalmente cidades que são divisa com a Argentina, país onde surgiu os cerca de 400 milhões de gafanhotos e que estão deixando um rastro de destruição, principalmente em lavouras. Os governos federal e estaduais já estudam ações de contingência para tentar solucionar o problema caso essa nuvem chegue ao solo brasileiro.

Não há muito o que se fazer, porém cada um fazendo a sua parte já é uma grande vitória! 


correiodoslagos

EDITORIAS
1547797947.jpg

Rua Frei Rogério, 405, Sala 2, Centro, Anita Garibaldi, CEP 88590-000
Fone (49) 3543-0260

Redação: redacao@jornalcorreiodoslagos.com.br

Comercial: comercial@jornalcorreiodoslagos.com.br

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Correio dos Lagos