Da soja para produção de pequenos frutos

Kely Matos - 697

A propriedade herdada de família, localizada na comunidade de Santa Tereza, interior do município de Esmeralda, por anos produziu soja e milho, porém a busca pela diversidade levou o proprietário Espedito Zoccoli de Lima, a mudar a rotina e o rumo de produção da propriedade e investir em pequenos frutos como a ameixa, pêssego e mais recentemente a produção de uva, a qual rendeu o evento Colha e Pague, realizado na sexta - feira (8).

Numa área de terra de 2500m² com 330 pés plantados de uva e toda ela com o sistema de cultivo protegido, a expectativa nesta primeira safra com esse sistema é de colher 3.500kg com estimativa de aumento de produção para 7.000 kg.

Espedito procurou a Emater em busca de assistência técnica com relação ao sistema que ele diz ser ótimo. "Senti uma grande diferença, cerca de 150% na produção já nesse primeiro ano, além de ter um fruto de ótima qualidade", enfatiza o produtor se referindo ao sistema de cobertura do parreiral.

Perguntado porque investir na fruticultura, o produtor destaca que sempre gostou dessa área. "Iniciei com o pêssego e esse era um projeto que já queria desenvolver no município, pois sempre tive a visão de que o produtor necessitava ter a diversidade de culturas e as frutas é um bom produto para os pequenos produtores e também para auxiliar na economia do município, pois penso que a soja é para os grandes produtores", comenta.

A intenção de Espedito, que conta com o apoio da família, é de futuramente ampliar a área e além da produção da uva Niágara Rosa, também investir nas uvas de mesa. "Há vários anos eu vinha acompanhando esse sistema de cobertura, porém sentia receio por ser um alto investimento, mas hoje vejo que valeu a pena pois estou oferecendo um produto de qualidade, sem agrotóxicos e proporcionando com esse evento, uma oportunidade de a população conhecer a propriedade, escolher e colher os frutos que quiserem e de certa forma se sentirem donos do pomar", destacou.

Todo esse sistema contou com o auxílio da Emater de Esmeralda e principalmente com o conhecimento do engenheiro agrônomo Santo Maso, o qual destaca os benefícios de se investir em um sistema de cultivo protegido. "É um sistema com grande potencial que influencia diretamente na qualidade da uva, diminui em cerca de 90% as doenças, temos uma uva limpa, sem agrotóxicos o que antes era necessário cerca de 26 aplicações de fungicidas, agora não se utiliza nada, além de diminuir custos com produtos e mão de obra e agregar valor ao produto", comenta.

A durabilidade do sistema também é eficaz, sendo de aproximadamente 25 anos, necessitando a troca do plástico a cada 5 anos aproximadamente, dependendo do manejo. O sistema implantado na propriedade não tem irrigação, porém não é uma cobertura total, o que permite que a planta absorva a água da chuva. "Queremos mostrar que os pequenos produtores podem ter outras alternativas, como os pequenos frutos, horticultura, piscicultura e seu Espedito é o segundo produtor no município que investiu no sistema protegido. Sabemos que tem um custo elevado, mas tem retorno muito positivo".

Além da produção de frutos, Espedito inicia em outra atividade que promete trazer outra fonte de renda que é a produção de tilápias.

O Dia de Colha e Pague foi acompanhado com um expressivo número de pessoas que visitaram a propriedade. "Foi um dia produtivo, pelo primeiro evento nestes modos tivemos bastante pessoas visitando, incentivando e elogiando o nosso trabalho. É muito bom esse reconhecimento e esse retorno positivo", finalizou Espedito.


Imagens



correiodoslagos

EDITORIAS
1547797947.jpg

Rua Frei Rogério, 405, Sala 2, Centro, Anita Garibaldi, CEP 88590-000
Fone (49) 3543-0260

Redação: redacao@jornalcorreiodoslagos.com.br

Comercial: comercial@jornalcorreiodoslagos.com.br

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Correio dos Lagos