História do Rádio no Mundo e em Anita Garibaldi

Jornal Correio dos Lagos

Fernando Junior Ambrosio

Antecipando-se às comemorações do dia do rádio (25 de setembro), o Correio dos Lagos traz uma matéria com pequena história deste meio de comunicação e informação. A importância do rádio pode ser medida no resultado apontado no diagnóstico socioeconômico realizado pelo IBENS em 2007 revelando que na Região dos Lagos o rádio é o principal meio de informação utilizado pela população, o rádio aparece em primeiro lugar com 50,8% de preferência, seguido pela televisão com 45,1% e o jornal em terceira colocação com 2,1%.

As primeiras transmissões de ondas de som por rádio, chamado à época de telégrafo sem fio, foram realizadas pelo italiano Guglielmo Marconi, natural de Bolonha, Itália. Marconi realizou em 1895 testes de transmissão de sinais sem fio pela distância de 400 metros até dois quilômetros. Porém a Suprema Corte Americana considerou Nikola Tesla o inventor do rádio, devido ao fato de que Marconi utilizou-se de inventos patenteados por Nikola para desenvolver seu projeto.

No Brasil já em 1893, antes do italiano, o Padre Roberto Landell de Moura iniciou seus experimentos de transmissão de fala por ondas eletromagnéticas em Porto Alegre, no bairro Medianeira, onde ficava sua paróquia. Entretanto, fanáticos religiosos da época, cientes de que o padre brasileiro tinha pactos com o demônio, destruíram seu aparelho e suas anotações, o que atrasou o reconhecimento de sua criação pelas autoridades científicas. Só em 1900 Padre Roberto conseguiu fazer uma demonstração pública de seu invento.

A primeira transmissão oficial de rádio em terras brasileiras foi realizada em 7 de setembro de 1922, no Rio de Janeiro, em caráter experimental, pela Rádio Sociedade do Rio de Janeiro, transmitindo o discurso do Presidente da República Epitácio Pessoa em comemoração ao centenário da Independência do Brasil.

Aqui em Santa Catarina, no dia 19 de março de 1936 foi concedida a licença para a primeira rádio do Estado, a Rádio Clube de Blumenau.

No dia 25 de setembro, data do nascimento de Edgar Roquete Pinto, fundador em 1923 da Rádio Sociedade Rio de Janeiro, comemora-se o Dia do Rádio.

Em Anita Garibaldi entre os anos de 1967 e 1969 os irmãos Guerino, Guilherme e Jose Silva, donos de uma eletrônica na cidade, construíram um transmissor de ondas médias (am) levando aos lares Anitenses às primeiras transmissões radiofônicas que se têm notícia na história da cidade. Junto com o trio estava José Maria Canani, o Juquinha, que relembra com alegria a emoção das primeiras transmissões, "Tudo era feito ao vivo, nós tomavamos muitos choques nos aparelhos, tinha muitas duplas que se apresentavam, como o Guerino e Guilherme, Juquinha e Junqueira, as apresentações eram todas às noites às 21 horas, também tinha muita música de Tonico e Tinoco, era tudo festa", comentou Juquinha. A Radio Mirim ficou dois anos no ar.

Outra história conta diferentes formas de transmissão realizada naqueles tempos. No antigo Salão Paroquial Ivony Martins de Castilhos (in memoriam) fez as primeiras transmissões por um sistema de altofalantes. Um entusiasta das transmissões radiofônicas, seu Nelson Duarte (Nelsinho), moço na época, ajudava Ivony nos torneios de laços carregando os altofalantes em cima de uma fusca 65, ele comentou que "Tudo era muito animado a gente fazia com amor, o serviço de altofalante da igreja matriz era a rádio da cidade, ali se anunciava de tudo, se fazia as alvoradas das festas tudo no som da matriz".

Nelson Duarte foi locutor na Rádio Cultura entre 1984 e 1986 fazendo o programa "A Hora de Anita" que levava os recados e informações de interesse público para toda a população de Anita e região.

Seguindo esta bonita história, em 1984 José Hang e Juquinha construíram outro transmissor para rádio (am) e colocaram no ar a Rádio Cipó que transmitia todos os finais de semana. Alguns meninos curiosos com a rádio, entre eles, Moisés Cirino de Freitas, Sérgio Pinheiro, Ari Santos e Carmo Amorim, ajudavam o Juquinha com as transmissões e iam aprendendo a lidar com os equipamentos.

Segundo Carmo Amorim, o primeiro locutor filho de Anita Garibaldi a usar um microfone de rádio profissional foi Sebastião Vicente de Amorim em maio de 1970 na então Rádio Catarinense AM de Joaçaba. "Para trabalhar em rádio tinha que ter voz grossa, era o padrão de todos os locutores, sou do tempo da cartucheira, não gravava nada, sempre tinha um locutor na rádio tudo tinha que ser feito ao vivo, inclusive os comerciais", afirma Sebastião Amorim. Depois vieram Argeu Küister (Rádio Princesa Lages), Laurindo Wolff, Carmo Amorim e Paulo Néris (Rádio Clube Lages), entre outros.

Em 1997/98 um grupo de pessoas fundou a Associação Comunitária e Cultural de Anita Garibaldi (ACCAG) e nascia com ela a Radio Anita FM 106.7. Esta rádio funcionava no Salão Paroquial e tinha como locutores Paulo Pires, Marcio Martins e Carmo Amorim coordenados pelo Padre João Carlos de Sousa, mais tarde Adenilson Luis Motta (Nylcynho) somou-se ao grupo.

Atualmente à frente desta Associação estão Antonio Adenilson dos Santos (Dedé) e Ivo Zaparoli que informaram que o processo de legalização está em tramitação no Ministério das Comunicações buscando a liberação de mais um canal de rádio comunitária para a cidade.

No ano 1998 Paulo Pires, Carmo Amorim e Soli Pacheco fundaram a Rádio Alegria Fm que funcionava nos fundos da Lanchonete Canarinho, equipe de locutores Paulo Pires, Carmo Amorim, Nilsinho, Osmar Conrado e Miguel de Jesus (Tio Miga). Em 2004 entrou no ar por algum tempo a Rádio Princesa da Serra Fm locutores Rogério Assunção, Nylcynho, Carmo Amorim, Patrícia Ramos, Tamara Alves, Dhian Rafael Barbosa, Cleiton Santos, Antonio Ronaldo Sutil.

Hoje temos em pleno funcionamento a Rádio Comunitária Alegria 104.9 Fm, liberada pela Anatel, com sua equipe de locutores, Achilles Appio Neto (Títi), Adenilson Luiz Mota (Nylcynho), Adão Francisco Mota (Chico), Nilson Varela da Silva (Sapatão), Luis Figueiró, José Maria Canani (Juquinha), Miguel Duarte de Jesus (Tio Miga), Sérgio Pinheiro (Tio Byla), Tamara Alves e Soli P. Santos.

Muitas histórias ficaram de fora desta reportagem, é difícil lembrar de tudo e contemplar numa única matéria, mas oportunidades não faltarão. O Correio dos Lagos aproveita a oportunidade para homenagear todos os profissionais de rádio de Anita Garibaldi e região, pioneiros e contemporâneos, que fizeram e fazem a história do rádio na região dos lagos.



correiodoslagos


EDITORIAS
1547797947.jpg

Rua Frei Rogério, 405, Sala 2, Centro, Anita Garibaldi, CEP 88590-000
Fone (49) 3543-0260

Redação: redacao@jornalcorreiodoslagos.com.br

Comercial: comercial@jornalcorreiodoslagos.com.br

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Correio dos Lagos